Tudo começa com uma espátula de pedreiro.

 

Eu morava em uma casa com um grande quintal e fiz de uma espátula de pedreiro meu brinquedo favorito para criar pistas na terra bartida para carrinhos de brinquedo. Um brinquedo não muito comum para uma criança de 4 anos, mas esta era a principal ferramenta que dava vazão a minha criatividade nessa idade.

 

Fui crescendo e tive um sério relacionamento com o Lego e passava horas criando meus próprios brinquedos. Se você duvida que eu construí meu próprio carrinho de madeira, pergunte a minha mãe, que teve o desentupidor de pia transformado em uma alavanca de marchas.

 

Quando descobri o Photoshop, com 15 anos, sem perceber transferi meus hobbyes criativos para tela do computador. E com o tempo percebi que gostava mesmo de organizar coisas do mundo abstrato e torna-los realidade, de alguma forma.

 

Atuando como Web Designer, durante mais de 10 anos consegui aplicar esse talento resolvendo o problema de muitos clientes. Mas, como o volume de trabalho sempre foi inversamente proporcional ao tempo livre, alguns questionamentos surgiram na minha vida naturalmente.

 

  • Como ficarei a noite com minha esposa com tantos projetos?
  • Final de semana: Pedal ou Freela?
  • Como posso produzir mais com menos tempo?
  • E aquele pedalzinho amanhã de manhã? Vai rolar?
  • Como eliminar todas minhas distrações?
  • E aquele pedalzinho amanhã de manhã? Vai rolar?
  • Como ter o foco 100% ajustado para resultados?
  • Vai dar tempo pra ficar com o filhote?
  • E aquele pedalzinho amanhã de manhã? Vai rolar?

 

Várias “hashtags” surgiram em minha vida e boa parte da minha estante de livros foi ocupada com assuntos referente a #pomodoro #produtividade #gerenciamentoDoTempo #Scrum #Kanban #Lean

 

Me aprofundei nesses assuntos e confesso que fiquei obstinado por isso. Inclusive, , quando casei, optei por ficar 2 anos sem TV em casa. Tô falando sério!

 

Me sentindo cada vez mais produtivo, senti também a necessidade de melhorar a performance e resultados no meu dia a dia de trabalho, junto a minha equipe. Os questionamentos continuaram (esqueci de mencionar que sou uma pessoa que questiona muito as coisas, risos), só que agora em outro sentido:

 

  • É normal os projetos sempre fracassarem?
  • Porque há tantas falhas na comunicação?
  • Porque os clientes sempre mudam de ideia?
  • Porque os projetos não acabam nunca?

 

Essa onda de questionamentos me levou a busca de uma formação em Gestão de Projetos e também a minha certificação PMP.

 

Hoje meu hobby se mistura com o trabalho e continuo a organizar coisas do mundo abstrato para o mundo real.

 

 

Transformo ideias em projetos, Problemas em sistemas de informação, oportunidades em aplicativos. Também ajudo a organizar o conhecimento, seja ele qual for, em um pacote estruturado e disponível em alguma plataforma de ensino a distância.

 

Bom, enquanto eu não descubro uma maneira de captalizar enquanto pratico o Mountain Bike, sigo feliz em ter conseguido canalizar meu talento natural no meu trabalho diário.

 

“Escolha um trabalho que você ame e não terá de trabalhar um único dia de sua vida.”

Confúcio.

Meu nome é Lucas, mas pode me chamar de Coradini :)

Sobre Lucas Coradini

Gerente de Projetos / Scrum Master.

Lar doce lar:

Vila Velha,  Espírito Santo

Quer trocar  uma ideia?

Qual seu nome?

Seu e-mail

Telefone

Fala aí!